Como lidar com depressão na gravidez

A depressão pode aparecer em qualquer situação da vida inclusive no período gestacional, é preciso estar atento e cuidar.

22/01/2015 09h02m. Atualizado em 09/04/2015 23h23m por:

 

depressão na gravidezA gravidez é um momento de muita alegria na vida da mulher, já que nos primeiros meses de gestação os pais começam a imaginar o rostinho de seu bebê, como também se inicia o planejamento para chegada deste novo membro da família.

Este momento também é uma etapa em que a mulher passa por grandes transformações, tanto na parte física quanto na parte emocional, essas transformações preparam o organismo da grávida para chegada da criança.

E em alguns casos as mudanças emocionais acabam por gerar mudanças emocionais importantes, como a ansiedade e os medos, principalmente em mães de primeira viagem.

Fatores que levam a depressão na gravidez

Outra mudança que pode acontecer durante a gravidez é o quadro de depressão gestacional. A depressão na gravidez é uma situação em que a gestante apresenta mudanças em seu estado emocional, como a falta de humor, choro fácil, irritabilidade ou mesmo o desinteresse pela gravidez.

A depressão na gravidez pode acontecer devido à uma série de fatores, dentre eles a falta de apoio da família e do companheiro, brigas conjugais, não aceitação da gravidez, desemprego, gravidez na adolescência, dívidas, falta de emprego, perdas em família.

Outros fatores que também podem desencadear a gravidez na gestação são os casos de depressão na família, uma gravidez de risco, distúrbios menstruais, família com muitos filhos e casos de abortos consecutivos.

Sintomas da depressão na gravidez

Existem vários sintomas que podem indicar a depressão gestacional, sendo que alguns deles são muito comuns durante a gravidez, como a insônia, perda de apetite, enjoo, fadiga e diminuição da libido.

Porém, quando a gestante começa a sofrer com a depressão na gravidez, surgem outros sintomas, dentre eles a perda do humor, ausência de sensação de prazer, choro fácil, sentimentos de culpa, irritabilidade, desesperança, que acabam gerando nela a falta de interesse pelo nascimento de seu filho.

Tratamento da depressão na gravidez

Quando isto ocorre, é importante que ela realize um tratamento multiprofissional, que inclui consultas regulares com ginecologista, obstetra, psicólogo, assistente social e nutricionista, que orientam em conjunto qual o melhor tratamento para seu quadro de depressão.

Em alguns casos o tratamento será feito através do apoio psicoterapeuta e psicossocial, e sem a necessidade do uso de medicamentos para controle dos sintomas da depressão.

Já em casos mais graves será necessário o tratamento com remédios para depressão na gravidez, que são prescritos em casos bem específicos, para que não tragam nenhum risco a gestante e nem ao seu bebê. Sendo que só o médico pode indicar se for realmente necessário.

Riscos do não tratamento da depressão na gravidez

E se o quadro de depressão gestacional não for tratado de maneira adequada, a gestante pode abandonar o acompanhamento pré-natal, elevar o consumo de álcool, cigarro ou outras drogas ou mesmo ignorar cuidados com sua própria saúde e alimentação.

Nestes casos pode ocorrer a má formação do feto, aborto, parto prematuro, baixo peso do bebê, dentre outros riscos a saúde do bebê, e também de sua mãe, principalmente por complicações na hora do parto devido ao não planejamento pré-natal.

Portanto é importante que a gestante e seus familiares fiquem atentos aos sintomas, e comuniquem qualquer alteração durante as consultas pré-natais, para que a saúde da mamãe e do bebê esteja sempre em dia, e que a gravidez seja um momento de alegria e felicidade para toda família.

Sobre o autor:

Vandeni Navarro

Vandeni Navarro

Formada em pedagogia pela UNITAU, especializou-se na área de crianças especiais. Mãe de dois filhos, atualmente dedica-se ao blog e a família.
Deixe seu comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *