Baixa Estatura Infantil – Déficit de crescimento em criança

admin September 27, 2010 0

Deficit de crescimento - estatura

Déficit de crescimento em criança – Baixa Estatura Infantil é quando a criança apresenta estatura abaixo do percentil 3 na curva de crescimento ou mesmo uma redução no ritmo de crescimento e no ganho de peso. Esse problema é observado pela família ou pela consultas rotineiras ao pediatra.

Geralmente os pais percebem que a criança esta em defasagem no crescimento, quando eles a comparam com outras crianças da mesma idade e também pela velocidade de crescimento, meu filho esta demorando para crescer.

Baixa Estatura Infantil – Causas e tratamento

Os motivos que levam a criança a ter um deficit de crescimento, são hereditários (genéticos) devido a familia ser de estatura baixa, ou porque a criança nasceu com baixo peso, 2,5kg, ou apresenta alguma doença ou pela falta de hormônio de crescimento.

Crianças com problemas de saúde nos sistemas cardíaco e respiratório acabam apresentando uma deficiência dos mecanismos em liberar oxigênio e nutrientespara o corpo acarretando um deficit no seu crescimento e ganho de peso.

As anemias ou outros tipos de problemas sanguíneos também estão na lista negra dos problemas de crescimento de crianças em desenvolvimento.

Se a causa for deficiência hormônio de crescimento, a criança deve ser encaminhada ao endocrinologista infantil para ser medicada e acompanhada. O tratamento consiste em reposição hormonal injetável, aplicada à noite, em região subcutânea, prescrita apenas pelo médico.

A duração do tratamento com hormônio vai depender de vários fatores, mas em geral vai até a obtenção da estatura final ou adequada ao padrão familiar. O médico antes de inciar o tratamento pede exames clinicos e físicos, inclusive exames para ver a idade osséa.

Outros fatores também podem causar deficit de crescimento, inclusive o nutricional, que pode ser solucionado com uma dieta equilibrada; nesse caso os pais também são orientados para que haja resultados.

Existe também o fator emocional que por incrivel que pareça também interfere no desenvolvimento físico da criança. Neste caso o tratamento deverá ser psicológico para obter melhoria familiar e de sua condição de vida. A familia que convive com a criança, também deverá ser avaliada, para que haja uma solução para o problema.

Relacionados »

Comentar »

Comente via Facebook!