Síndrome de Down: Diagnóstico durante a Gravidez

Daniele Melo October 23, 2011 0

Existem exames que pode ser realizados no período pré-natal e que permitem, saber se o feto é ou não acometido pela Síndrome de Down.

síndrome de down

Digo e repito que não existe dom mais sublime que o da maternidade. Imaginar que podemos gerar e dar a luz a uma vida, uma criatura tao pequena e dependente de nós é algo realmente divino e, toda futura mamãe nao deseja outra coisa que não seja ver logo o rostinho de seu pequeno, poder olhar nos olhinhos dele, pegar em sua mãozinha tão pequena e delicado e, acima de tudo pede a Deus para que seu bebê seja saudável física e mentalmente, claro. Mas, não sabemos por que, o destino reserva a gestação de um bebê portador de síndrome de down.

Exames para diagnosticar Síndrome de Down na gestação

Nos dias atuais, com a evolução da medicina, é possível descobrir ainda durante a gestação do seu bebê, se existe alguma alteração genética em seu pequeno. Ressalto que são exames seguros e sem risco para mamãe ou para o bebê. Para isso são realizados, exames como:

- Translucência nucal: ultrassonografia realizada entre a 12ª a 13ª semana de gestação, onde é medida a prega da nuca do bebê. Esta deve medir entre 2,3 a 2,6 milímetros. Caso a prega esteja maior, isto pode ser um indício de síndrome de down ou outra alteração genética.

- Perfil bioquímico materno: consiste em dois exames realizados através da amostra de sangue da mamãe. O primeiro é relacionado à proteína plasmática e o outro avalia a fração livre do beta HCG. Ambas são produzidas pela mamãe e pelo bebê durante a gestação. Quando a proteína plasmática (PAPP-A) está abaixo do nível permitido e o beta HCG encontra-se em quantidade elevada, o bebê está acometido por alguma alteração.

Associando ambos os exames é possível chegar a um diagnóstico com precisão em cerca de 98% dos casos de síndrome de Down. Lembramos que não existe uma idade mínima para risco de gestação com risco de síndrome de down, portanto, os exames devem ser recomendados a todas as gestantes.

Sabemos que para o casal que aguarda tão ansioso a chegada de seu bebê, receber um diagnóstico de tamanha proporção não só para o pequeno, como também para toda a família, é algo que no primeiro impacto surpreende, mas, ao mesmo tempo, se você é uma das mamães citadas nesse artigo, creio que nada acontece por acaso e que esse pequeno irá trazer muita alegria a todos a sua volta, portanto mamãe, ame-o acima de tudo, ele vai precisar muito de você.

Crianças com Síndrome de Down têm mais risco para algumas doenças, principalmente cardíaca, mas hoje em dia, com a evolução dos serviços médicos, vêm sendo contornados com certa facilidade.

Quanto mais cedo iniciar a estimulação da criança com síndrome de down, melhor!. No desenvolvimento humano os primeiros 3 anos são essenciais e para criança com Síndrome de Down não é diferente, inclusive é necessário reforço, então NÃO PERCA TEMPO!!!!!

Relacionados »

Comentar »

Comente via Facebook!