Amamentação e estresse não combinam

Amamentar é um ato de entrega e amor, por isso exige muita tranquilidade.

16/10/2012 00h32m. Atualizado em 03/03/2015 20h00m por:

 

amamentação e estresseDefinitivamente estresse e amamentação não combinam e podem levar mães a dizerem que não tinham leite, ou que o leite era fraco, ou mesmo que o leite secou. Essas hipóteses não existem, sendo muito raro, o que ocorre na verdade é que a ansiedade, preocupação fazem com que o organismo não corresponda, interfere no seu bom funcionamento e nos níveis de hormônios.

O organismo da mãe é preparado para amamentar

As mamas da mulher logo no início da gravidez ficam mais sensíveis e maiores devido aos hormônios estrógeno e progesterona, o organismo em geral da grávida prepara para abrigar e ter condições de manter a nova vida que esta gerando. As aréolas ficam escuras e apareceram vários caroçinhos que liberam uma substância para proteção e limpeza dos mamilos, isso tudo é um preparo para amamentação.

Quando o bebê nasce, o organismo da mulher libera em sua corrente sanguínea um hormônio com o nome de prolactina, essa chega aos alvéolos mamários, onde é produzido o leite materno. Mas para que esse leite desça é necessário o bebê sugar o peito da mãe.

O peito ao ser sugado pelo bebê, faz com que as terminações nervosas do mamilo acione o cérebro da mamãe com uma indicativa que tem um bebê querendo se alimentar. Então o cérebro, produz um hormônio com o nome de ocitocina.

Esse hormônio ocitocina chega até os músculos próximos aos alvéolos mamários, que ao se contrair faz com que o leite materno venha aos mamilos e assim o bebê vai poder usufruir do melhor alimento de que ele necessita.

Estresse durante Amamentação

Agora numa situação de estresse, onde a mãe esta amamentando, esse fluxo pode ser interrompido, as consequências são: vêm menos leite ou mesmo a descida dele é prejudicada. É que o hormônio do estresse age inibindo a ação da prolactina (produção de leite) e da ocitocina (descida do leite).

Por isso pais e marido, você que tem uma convivência maior com a mamãe que esta amamentando o bebê de vocês, ajude-a no que for preciso, seja amparando se houver outros filhos, com a casa, para que o ambiente fique o mais tranquilo possível.

E vocês mamães que trabalham fora, procurem nessa hora de amamentar seu filhote, esquecer tudo lá fora, e se concentrar no prazer de amamentar. Além do que, mães estressadas, não conseguem nem ao menos encaixar direito a boquinha do bebê em sua aréola. O bebê suga com deficiência e consequentemente vai mamar menos. Resultando em choro da criança por fome e mais estresse por parte da mamãe e pior ainda acaba ocorrendo um desmame precoce.

A mãe ao amamentar com tranquilidade todos os seus hormônios vão funcionar de maneira sincronizada e com isso mãe e bebê sairão ganhando.

Evitando o estresse

Na hora de amamentar seu bebê se desligue de tudo e procure um lugar tranquilo e que ninguém atrapalhe, para que esse momento seja prazeroso e produtivo tanto para seu bebê como para você mãezinha.

Procure descansar na hora que seu bebê estiver dormindo, ajuda você se recuperar. Sabemos que o primeiro mês de vida do bebê as mamadas são mais frequentes por ela se cansar mais rápido e mamar várias vezes durante o dia, incluindo inclusive o período noturno.

Hoje temos consciência que amamentar não é meramente um instinto, existe uma necessidade de aprendizagem e ao mesmo tempo de muita tranquilidade nesse ato de amor e entrega.

Sobre o autor:

Vandeni Navarro

Vandeni Navarro

Formada em pedagogia pela UNITAU, especializou-se na área de crianças especiais. Mãe de dois filhos, atualmente dedica-se ao blog e a família.
Deixe seu comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *