Pílula do dia Seguinte: Como Funciona

admin June 4, 2011 0

pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte vêm sendo usada indiscriminadamente e ainda pior sem indicação e prescrição médica, colocando em risco a saúde de mulheres que as usam por receio de engravidar. A pílula do dia seguinte segundo os ginecologistas são recomendadas apenas em casos especiais. Esse tipo de contraceptivo contêm uma carga muito grande de hormônio, umas 20 vezes a mais que os anticoncepcionais normal.

Além de antecipar a menstruação a pílula do dia seguinte, impede que o óvulo se libere, a espessura do muco cervical também fica mais grosso dificultando a chegada do espermatozóide até o óvulo. Funciona inibindo a ovulação, ou na maior parte das vezes impedindo a nidação.

Existem dois tipos de pílula do dia seguinte: uma de dois comprimidos para se ingerida de 12 em 12 horas e uma que pode ser tomada em dose única. Os dois tipos de pílula do dia seguinte, agem até 72 horas após a relação sexual.

Contraindicação da Pílula do dia Seguinte

Se a mulher utilizar a pílula do seguinte várias vezes além de diminuir sua eficiência, a carga hormonal que é grande pode causar vômitos e sangramentos e consequentemente outros problemas de saúde.

A pílula do dia seguinte não deverá ser usada por mulheres que sofrem de doenças: hematológica (do sangue), vascular, que é  hipertensa ou  que tenha obesidade mórbida.

A grande quantidade de hormônio que contêm a pílula do dia seguinte pode obstruir os vasos, devido a formação de pequenos coagulos.

A pílula do dia seguinte não deve em hipotese alguma ser usada como contraceptivo regular, pode prejudicar a saúde da mulher e não impede doenças sexualmente transmissíveis.

Relacionados »

Comentar »

Comente via Facebook!