Funchicórea para cólica do bebê proibida pela ANVISA

A Funchicórea usada por muitos anos para acalmar a cólica do bebê, agora esta proibida pela anvisa.

04/07/2012 22h31m. Atualizado em 19/11/2014 22h00m por:

 

cólica do bebêA anvisa proibiu a venda de funchicórea um medicamento para cólicas dos bebês:

Nenhuma mãe aguenta ver seus filhos sofrendo, isso é fato. Pior ainda se eles são bebês, não conseguem nem se comunicar e expressar o que sente além do choro sofrido. Que dó gente!! Nessas horas você só quer uma coisa: cessar o sofrimento do seu bebê com um remedinho e vê-lo gargalhar daquele jeito que você ama.

Nessas horas, aquelas receitinhas básicas que vieram lá da sua bisavó parecem ser a solução. Será? Hum, cuidado, mamãe! Nem sempre o que dava certo na época em que suas avós eram bebês vai dar certo com seu baby. É o caso de um medicamento fitoterápico, até então inofensivo e muito eficaz mas que recentemente teve sua comercialização proibida pela ANVISA;a funchicórea.

Dissolvido em água, o famoso “pó milagroso” composto por folhas de chicórea, flores de funcho e raiz de ruirbarbo e adocicado pela sacarina, foi proibido de circular nas farmácias devido a não comprovação de eficácia e segurança não estipuladas no rótulo do produto. O processo que visava essa proibição já estava em andamento desde 2005 e só em fevereiro desse ano de 2012 teve sua decisão final.

Segundo fontes, esse fitoterápico é usado por mlhares de mamães há mais de 70 anos, mas não possui nenhum estudo científico que comprove a eficácia da funchicórea contra as cólicas do bebê. Mas, o que deixou o medicamento na mira da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) foram os novos estudos feitos pelo próprio laboratório autorizado pela venda do medicamento que indicaram a ineficácia da funchicórea no tratamento contra as cólicas. O engraçado é que agora eles continuam com novos estudos para comprovar a mesma e retomar a comercialização do produto. Confuso, não?

O fato é que, agora sem comprovação de eficácia da funchicórea, os pais se perguntam como é possível o medicamento reduzir as cólicas dos bebês na maioria dos casos, sendo sucesso ha mais de 72 anos. Os médicos tem a resposta: a funchicórea atuava com um remédio psicológico para os próprios pais dos bebês que ao ministrar o medicamento na criança com cólica, ficavam calmos pela sensação de que fizeram algo para combater o problema. Daí o sabor docinho distraía o bebê que esquecia por uns instantes da dor.

Mamães, como sabemos, nos primeiros 3 meses de vida é normal que o bebê sinta cólicas devido ao sistema digestivo que ainda é imaturo, tendo mais dificuldade em digerir alguns componentes do leite materno, causando dor. Infelizmente, ainda não existe nenhum medicamento que tenha comprovação científica no combate a essas cólicas (para nossa tristeza) mas, algumas dicas podem ajudar no combate a essas dores que aflige a todos.

Evitar Cólicas de Bebês

– Dê preferência incondicional ao leite materno: Ele é o mais adequado afinal, foi produzido especialmente para suprir as necessidades de seu bebê, o que o faz ser digerido da forma adequado ao seu pequeno intestino. A amamentação deve ser exclusiva até pelo menos os 6 primeiros meses de vida e isso significa nada de água ou chás para tentar aliviar cólicas,ok?

Alimentação equilibrada: Embora não haja nenhuma comprovação científica de que a alimentação da mãe influencie nas cólicas do bebê, eu ainda acho que influência demais, e vocês? Sendo assim, mesmo não se privando de tudo, só tomem cuidado com certos alimentos muito carregados que não fazem bem em momento algum a nenhum de vocês.

Se o choro das cólicas vier acompanhado de febre, diarréia e evacuação com sangue, leve o bebê imediatamente a um hospital. Isso não é nada normal.

Sei bem que o instinto maternal vai muito além de qualquer estudo ou pesquisa que comprove resultados mas não custa nada levar todo e qualquer tipo de informação desse tipo a sério!

Sobre o autor:

Vandeni Navarro

Vandeni Navarro

Formada em pedagogia pela UNITAU, especializou-se na área de crianças especiais. Mãe de dois filhos, atualmente dedica-se ao blog e a família.
Deixe seu comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *